InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 O projeto Proteus.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
John Constantine
postador
postador


Masculino Número de Mensagens : 148
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro.
Data de inscrição : 22/06/2008

MensagemAssunto: O projeto Proteus.   Ter 22 Jul 2008 - 21:49

Prólogo:

Que dia é hoje mesmo? Eu não sei, minhas memórias parecem todas perdidas. Acho que é de manhã, não faz diferença, mesmo que eu olhe lá fora eu sou vou ver a escuridão. Não é muito agradável morar numa supercidade construída artificialmente no meio do pacífico. Quando vem as tempestades você só pode esperar que liguem os pára-raios, mas não são como pára-raios normais, são pára-raios gigantes, majestosos do tamanho da Golden Gate.

Eles vão levantar as enormes comportas pra água não entrar, vai ser lindo como sempre. É como se fosse um ritual para nós que aqui vivemos. Todos os rádios alertam e tocam o nosso hino como símbolo de poder, a mais bela realização arquitetônica do homem, nossa grande e poderosa cidade!

Eu estou acabado, acho que eu poderia sair daqui se quisesse, mas eu não tenho certeza se devo. Bem, de qualquer maneira, não importa! Eu não consigo nem me masturbar! Pode rir, é verdade. Eu não vejo uma mulher há quase um ano, não por que não existem mais, simplesmente por que eles não me deixam sair destra prisão, desta linda prisão. Um arranha céu do tamanho do Monte Fugi, ou talvez maior, eu nunca pude contar. Nunca fui capaz de descer até o fundo, eles nunca deixaram. Enquanto isso eu fico aqui me lamentando, mas que se dane toda essa hipocrisia! Talvez seja melhor morrer aqui, não tem problema, tudo isso faz parte da vida. Da minha mísera vida, uma vida simples e sem muita emoção.

Eu não sei mais que dia é hoje, mas parece que tudo logo vai terminar. Da última vez que eu pude sair eles me deixaram pegar um pouco de veneno. Eu não sei que veneno é, mas estava escrito veneno no frasco. Nós três morávamos aqui, ele, ela e eu. Os dois tomaram no primeiro momento, eu nunca tomei. Eu queria vê-los morrer, pensei que seria interessante, mas não foi. Foi terrível, terrível ver como se contorciam de medo no chão, como se não houvesse Céu nem Inferno para recebê-los, como se estivessem com medo de terminar, com medo de voltar ao pó, foi terrível.

Duas semanas depois, eles já estavam cheirando muito mal, então o moço entrou aqui e os levou. Puseram-me pra fora, eles queriam limpar o quarto, não sei por que, eu já estava me acostumando com os vermes, era como ter um pequeno cãozinho.

Lá fora eu não sabia para onde ir, tantas pessoas, tantos carros, tantas outras máquinas, era muito confuso, eu não queria ter saído, eu estava com medo.

Eu encontrei uma pequena guarita, lá dentro tinham dois homens da lei, perguntaram se eu era um vagabundo e eu respondi que sim, então eles me surraram como eu nunca antes havia sido surrado e me jogaram no meio da avenida. Estava chovendo muito, as gotas d'água caiam no meu rosto, pareciam sólidas e estouravam na minha pele, eu podia ouvir o barulho, era como se tivesse uma banda tocando, tocando uma linda melodia que era semelhante a um "tugu-dugu-da, tugu-dugu-da, ga-da-da-da-da-da-da-da". Era bonito de seu ouvir eu fiquei bastante emocionado. Eu corro por entre os carros e com muita sorte eu não fui atropelado, então, com fome, com medo e magoado eu voltei pra cá. Logo que me viram deixaram-me entrar. Acho que viram que eu estava com medo, então mais uma vez eu subi as enormes escadas. As escadas eram enormes, maiores do que qualquer uma que eu já havia visto. Talvez por que eu nunca tivesse subido as escadas antes, é verdade. Eu nunca subi escadas, mas naquele dia eu vi as escadas então eu subi. Subi por três dias, em direção ao nada. Toda a minha vida até então parecia uma piada, parecia que era tudo um sonho besta e que eu iria acordar dentro de uma cela calma no meio de uma cidade verde e um guarda iria me dizer: "você está livre", porém não foi isso que aconteceu. Eu simplesmente continuei a subir e quando percebi estava no topo.

O topo era lindo, era enorme era magnânimo! Era tudo que eu queria ter sido e tudo que eu nunca quis ser. Eu mal pude me maravilhar com tamanhas e impressionantes construções erguidas do aço e da pedra com centenas de quilômetros de altura! Era lá, aonde eu queria viver, ela lá aonde eu queria crescer! Eu poderia ser adulto, deixaria de ser um simples nada, um simples sopro de vento na multidão, corrompido pela poeira que penetra pelos seus pulmões causando todo o tipo de enfermidade. Eu seria mais do que eu sou agora. Eu seria... Eu não sei, só sei que estava confuso. Foi aí que o homem com a roupa preta veio e me bateu também. Eu acho que dormi por que não me lembro o que aconteceu depois, me lembro apenas de acordar novamente no quarto, aqui... Aqui que eu acordei e é onde estou agora. No meu limpo, belo e seguro quarto, o quarto que eu tanto amo.[url][/url]


Última edição por John Constantine em Sab 26 Jul 2008 - 18:32, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
~maa-chan~
Não tenho segredos
Não tenho segredos


Feminino Número de Mensagens : 778
Localização : Em qualquer lugar aonde tenha música
Data de inscrição : 25/06/2008

MensagemAssunto: Re: O projeto Proteus.   Qui 24 Jul 2008 - 18:30

Yo!
Legaaaallll tara
Eu gostei de verdade!
Vai continuar?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
John Constantine
postador
postador


Masculino Número de Mensagens : 148
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro.
Data de inscrição : 22/06/2008

MensagemAssunto: Re: O projeto Proteus.   Sab 26 Jul 2008 - 12:19

Capítulo 01: A bolha assassina.

Era uma vez em Stanford (algum lugar dos E.U.A) um garoto infantil, meio idiota que gostava mesmo era duma piroca. Este garoto infantil era conhecido como Jason e não era lá o tipo de ser vivo mais maneiro do campus.

O tempo foi passando, Jason foi ficando mais macho e o universo foi se modificando, então as coisas começaram a ficar puta sinistras. Foi nesse dia que um asteróide caiu ao lado da garagem de Jason.

Jason que era um mane muito curioso, obviamente que foi verificar o ocorrido, porém no exato momento em que ele avistou aquela merda algo estranho pulou em seu rosto e começou a devorá-lo.

No final daquele dia Jason já estava totalmente consumido, o que é equivalente a dizer que ele estava morto, por isso toda a sua importância nessa história foi perdida, então vamos passar para o velho Hans.

Hans nunca foi o homem mais popular de sua cidade. Ele vivia procurando alguma coisa pra fazer, no entanto não era muito bem sucedido nisso. Ele era um cara velho, velho e chato. Por isso ele nunca conseguiu uma namorada, logo ele ainda era virgem, pôs não tinha o dinheiro necessário para pegar as prostitutas da cidade velha que cobravam muito caro. Devido a estes fatores nosso amigo Hans acabou se tornando um velho ranzinza, o que afastou ainda mais as garotas.

Um dia Hans estava passando ao lado da casa de Jason e o encontrou no chão esquelético sendo consumido por uma espécie de bolha espacial devoradora de seres humanos. Puto da vida o velho Hans tratou de acionar a polícia que em pé ligeiro rasgou o asfalto em direção ao local.

Chegando lá eles acabaram encontrando a carcaça do velho Hans também consumida pela bolha, afinal seus modelos populares nunca foram a melhor maneira de recorrer rapidamente a um caso.

O oficial Willian, já boladão com as paradas resolveu pedir ajuda aos homens de Washington que mandaram vários carros carregados de itens alimentícios nocivos a bolhas.

Hans então, morto, porém lúcido resolveu sentar e assistir o exército luta contra a maligna bolha, já gigante de tanto comer gente.

A batalha durou 199 dias e 852 noite e custou 90.000 vidas humanas ou não.

No final a bolha venceu e devorou toda a civilização da terra se tornando uma bolha de proporções magnânimas e super sinistras.

FIM

-Então amiguinhos e amiguinhas, gostaram da história do tio John?
-Não!
-Então eu quero mais é que vocês vão se foder!
-Não tio John, queremos que você vá se foder!
-Então que se fodam suas crianças desgraçadas. Eu odeio vocês mais do que odeio laticínios e quero que vocês queimem no terrível fogo infernal do inferno!
-Não tio John, você é quem vai queimar no fogo infernal do inferno. Crianças tem passe livre para o paraíso seu trocha!
-Trocha é neguinho do Harry Potter. Não vem com essa não tão ligado? Vai ser só pinóia.
-Acaba de digitar logo essa merda John, você é chato!
-A, ok então. u_u'
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Giba-sensei
Admin
Admin


Masculino Número de Mensagens : 491
Idade : 77
Localização : Mossoró/RN
Data de inscrição : 21/06/2008

MensagemAssunto: Re: O projeto Proteus.   Sab 26 Jul 2008 - 23:54

Puta merda John! Já disse pra vc parar de cheirar esmalte! Tá ti dando alucinações!

_________________

Não tenham medo do meu avatar e sign


Participem da comunidade do fórum no orkut: CLIQUEM AQUI!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Keo-kun
Ativo
Ativo


Masculino Número de Mensagens : 1083
Idade : 26
Data de inscrição : 25/06/2008

MensagemAssunto: Re: O projeto Proteus.   Dom 27 Jul 2008 - 2:02

Só li o primeiro mas está muito bom John Doidão. yeah
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://bleach.forum-livre.com
Hinata
Tenho opinião
Tenho opinião


Feminino Número de Mensagens : 293
Idade : 19
Localização : Mossoró/RN
Data de inscrição : 02/07/2008

MensagemAssunto: Re: O projeto Proteus.   Dom 27 Jul 2008 - 14:42

Li todos os dois e gostei ok
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O projeto Proteus.   Hoje à(s) 12:39

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O projeto Proteus.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Ford 1930 Rat Rod - O Projeto!!! Finalizado
» Ford 26 - Rat Rod o Segundinho FINALIZADO !!!!
» Charger RT '69 - MPC
» - Ford '32- 3 window -
» A340-600 : MONTANDO A BESTA!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Paradise Secret :: Fan Service :: Fics e Fanarts-
Ir para: